Campeã da 1ª edição dá dicas para o Desafio de Redação

 O ano era 2007. Agata Cardoso Moura cursava o terceiro ano do ensino médio na EE Professora Therezinha Sartori, em Mauá. Era mais uma das pessoas que faria parte da estreia do concurso literário Desafio de Redação, promovido pelo Diário, e que neste ano chega à 14ª edição. O que ela nem imaginava é que se tornaria a primeira vencedora do projeto.

À época ela tinha 18 anos – hoje está com 30. Na escola sempre participava de concursos e eventos esportivos. Quando soube do Desafio de Redação, pensou na hora em encarar. O tema foi Minha Cidade no Amanhã. “Eu me lembro que havia uma folha de rascunho e a folha oficial para transcrever a redação. Nunca fui de fazer rascunho quando escrevo, até hoje”, diz. “Resolvi pegar a caneta e deixar os sentimentos que habitavam em mim florescerem naquele papel, e assim fiz.”

De família humilde, filha de mãe costureira e pai vigilante, Agata viu no Desafio chance de ingressar na vida universitária. “Meu sonho era terminar os estudos e cursar uma faculdade, porém sabia da realidade em que vivíamos”, recorda. “Ganhar uma bolsa de estudos naquela época era a realização de um grande sonho”, frisa.

Ela fez o texto, entregou e se tornou a primeira vencedora do Desafio de Redação – levou uma bolsa de estudos na USCS (Universidade Municipal de São Caetano). Agata se lembra que, quando foram anunciar a pessoa vencedora, primeiro falaram nome da escola da qual fazia parte. “Porém, quando anunciaram o vencedor, nem consegui ouvir meu nome, só vi pessoas do meu lado me abraçando e um monte de flash de câmera fotográfica na minha frente. Aquela era a minha hora, aquele, de uma vez por todas, era o meu momento.”

Ela explica que sempre gostou da área da saúde e, por ser diabética desde os 9 anos, gostaria de poder se profissionalizar em algum curso nessa área. “Então, escolhi farmácia. Cursei por um ano, porém, naquela época descobri que tinha câncer e não pude terminar de concluir meus estudos”, rememora.

Mas ela não desistiu. Depois do tratamento retomou os estudos. Fez cursos técnicos e se formou técnica de enfermagem. “Após trabalhar na área, consegui por meio de financiamento estudantil a conclusão da minha graduação de enfermagem.”

Depois ficou desempregada e precisou tratar novamente um câncer reincidente. Como sua imunidade é baixa, decidiu abandonar a área da saúde. Hoje em dia, junto do marido, cuida de um projeto chamado Reinventando em Crise, que se trata de um site com foco no marketing digital.

E mesmo após todo esse tempo e tantas histórias, Agata não se esquece do Desafio de Redação. Para quem vai participar agora, ela dá uma dica. “Nunca duvide da sua capacidade, invista em você, e no seu conhecimento. Leia muitos livros, pratique a escrita, seja em redes sociais ou em blogs, mas não deixe que a incerteza de uma insegurança, possa atrapalhar seu objetivo final.

Para ela, o Desafio de Redação é um projeto valioso. “De grande oportunidade e tamanho aprendizado que pode mudar a vida das pessoas independentemente de quantos anos se passarem, você jamais será aquela pessoa novamente.”

Inscrições são gratuitas, on-line e vão até 31 de julho
Diferentemente das outras vezes, o Desafio de Redação, evento promovido pelo Diário e que chega à14ª edição neste ano, será realizado por meio de plataforma digital, por causa do novo coronavírus. E o tema do concurso é As Lições da Pandemia para a Construção de um Futuro Melhor.

Podem participar alunos de escolas públicas e particulares do Grande ABC, do 6º ano do ensino fundamental ao 3º ano do ensino médio, além dos matriculados na EJA (Educação de Jovens e Adultos) e telessalas. O dono do melhor texto será premiado com uma bolsa de estudos na USCS (Universidade Municipal de São Caetano).

As inscrições podem ser feitas por meio do hot-site www.dgabc.com.br/desafioredacao até dia 31 de julho. Vale lembrar que neste ano professores também podem mandar seus textos. Quem participar concorrerá com outros docentes e a melhor redação leva como premiação um notebook.

Quem quiser ler mais e se manter informado, além de poder enriquecer o vocabulário, pode contar com o site do Diário (www.dgabc.com.br), que desde o início da pandemia causada pelo coronavírus está com todo conteúdo liberado gratuitamente como forma de levar informações importantes para a sociedade e combater as prejudiciais fake news.

O vencedor será revelado no dia 15 de setembro. O concurso é uma realização do Diário e USCS, patrocínio do Cemitério Vale dos Pinheirais e apoio institucional do Saesa (Sistema de Água, Esgoto e Saneamento Ambiental).