Estudante quer prêmio para ajudar a escola

Estudante do 1º ano do Ensino Médio na EE Senador Casemiro da Rocha, em Ribeirão Pires, Júlia Emanuele Brito Felga, 15 anos, pensa em ver o ambiente onde passa a maior parte do tempo melhor. E batalha por isso. Tanto é que ela participará duplamente do Desafio de Redação, concurso literário promovido pelo Diário e pela USCS (Universidade Municipal de São Caetano), que chega à 14ª edição e neste ano será realizado virtualmente por causa da pandemia.

O tema escolhido é As Lições da Pandemia para a Construção de um Futuro Melhor e o texto escolhido ganhará bolsa de estudos na USCS. Quem quiser participar tem até 30 de setembro – o prazo inicial, que era 30 de julho, foi ampliado – para fazer a inscrição e enviar o texto no hot-site www.dgabc.com.br/desafioredacao (basta apontar a câmera do celular para o QR Code abaixo para ser direcionado à página do concurso).

Júlia já se inscreveu e enviou sua redação. Mas ela quer mais, pretende ajudar a melhorar sua escola, onde sua mãe, Emanuele Brito Rossi, 37, trabalha como diretora. Além da bolsa de estudo para o melhor texto, o Desafio de Redação dará para a melhor torcida prêmio de R$ 3.000. E é nisso que a estudante está empenhada.

Júlia está montando equipe para formar a torcida, que desta vez será virtual. Fez vídeo pedindo a colaboração de outros estudantes, além de incentivá-los a se inscreverem e enviarem redações. Por ora, são seis meninas, mas ela está confiante. “Ainda não encontramos muita gente para participar, mas acho que é porque as pessoas estão acanhadas. Acredito que quando assistirem a gente com a coreografia bonitinha, a roupa certinha, mais gente vai acabar topando”, projeta.

“Se a gente ganhar vai ser ótimo. Ficaríamos muito felizes”, comenta Júlia. “Acho que para (a escola) ser um lugar confortável e agradável para todo mundo, tem que, cada vez mais, consertar as coisas, deixar tudo mais bonito”, argumenta. “E a escola acaba sendo o lugar onde passamos a maior parte do tempo. É muito importante para a gente.”

Podem participar do Desafio de Redação alunos de escolas públicas e particulares do Grande ABC, do 6º ano do ensino fundamental ao 3º ano do ensino médio, além dos matriculados na EJA (Educação de Jovens e Adultos) e telessalas. Além da bolsa de estudo para o melhor texto do concurso e do valor para a melhor torcida, donos de outras boas redações levarão para casa aparelhos eletrônicos como notebooks, TVs e tablets.

Professores também podem mandar textos. Quem participar concorrerá com outros docentes e a melhor redação leva como premiação um notebook.
O vencedor será anunciado dia 16 de novembro. O resultado será publicado no dia seguinte, na edição impressa do Diário, além de disponibilizado também no site do jornal (www.dgabc.com.br).

O concurso é uma realização do Diário e da USCS, tem patrocínio do Cemitério Vale dos Pinheirais e apoio institucional do Saesa (Sistema de Água, Esgoto e Saneamento Ambiental).