Textos do Desafio de Redação destacam profissionais da saúde

A 14ª edição do Desafio de Redação está na reta final. Hoje, a correção dos textos será concluída e a produção vencedora será selecionada. O resultado será divulgado na segunda-feira (leia mais ao lado). Sob o tema As Lições da Pandemia para a Construção de um Futuro Melhor, alunos das redes pública e privada do Grande ABC destacaram a valorização dos profissionais da saúde. O concurso literário é promovido pelo Diário em parceria com a USCS (Universidade Municipal de São Caetano).

 
Os estudantes também chamaram atenção para o reconhecimento de trabalhadores de setores essenciais, tais como professores, caminhoneiros e cientistas. Segundo Ricardo Almeida, professor da USCS e integrante da equipe de organização, outros pontos bastante abordados foram a união familiar e os hábitos de higiene. “As principais ideias foram as de incorporarem a necessidade de procedimentos de higiene pessoal e sobre dar mais atenção às coisas simples e às pessoas de nosso convívio, principalmente a família”, destacou.
 
Ao todo, 79 pessoas foram responsáveis pelas correções. Os critérios utilizados na avaliação dos textos foram similares aos do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), avaliando criatividade, coerência, ortografia e gramática. Neste ano, em razão da pademia do novo coronavírus, todas as etapas do concurso foram realizadas via internet. “O processo on-line foi muito positivo para as avaliações dos textos e a sistematização das informações para selecionar os melhores textos por cidade e categoria, o que no formato físico era bem trabalhoso e exigia uma logística complexa”, avaliou Almeida.<EM>
 
O docente lembrou que como foi a primeira edição promovida a distância, o sistema foi todo desenvolvido. “Aprendemos bastante no percurso com o desenvolvimento da ferramenta. Acreditamos que este formato veio para ficar.”
 
O prêmio principal é uma bolsa de estudos na USCS para alunos do 3º ano do ensino médio e da EJA (Educação de Jovens e Adultos), além de notebooks, TVs e tablets aos autores das melhores redações. As categorias foram divididas entre alunos do 6º e 7º anos (categoria I), 8º e 9º anos (categoria II), 1º e 2º anos do ensino médio (categoria III) e 3º ano do ensino médio (categoria IV), além da EJA e telessala, divididos em quatro categorias. 
 
A escola com a melhor torcida também será premiada com R$ 3.000. As instituições enviaram vídeos de até cinco minutos com torcidas criativas e respeitando o distanciamento físico.
 
O Desafio de Redação conta com patrocínio do Cemitério Parque Vale dos Pinheirais, em Mauá.
 
Premiação será on-line, na 2ª-feira
 
Para encerrar a 14ª edição do Desafio de Redação com chave de ouro, o anúncio dos autores dos melhores textos serão divulgados ao vivo na DGABCTV, pelo Facebook do Diário (@jornaldgabc). O evento será transmitido na próxima segunda-feira, a partir das 15h, com apresentação de Izabelle Stein. 
 
No ano passado, Guilherme Fabrício Bolutavicius, 18 anos, do Colégio Jean Piaget, em São Bernardo, conquistou bolsa integral para curso de ensino superior na USCS (Universidade Municipal de São Caetano) ao produzir o melhor texto no tema A Região Que Eu Quero Em 2030. Na ocasião, o jovem abordou a necessidade de avanço da cultura e da ciência no Grande ABC. 
 
Nas edições anteriores, a produção dos textos era presencial nas escolas, assim como a premiação, que ocorria com a presença de estudantes e docentes. A festa incluía muito barulho das torcidas, que competiam pelo prêmio de R$ 3.000. Porém, a pandemia do novo coronavírus fez com que todas as etapas fossem adaptadas para o ambiente on-line. 
 
Em 2019, a torcida selecionada como a mais animada foi a da EE Therezinha Sartori, de Mauá, que ganhou pela quinta vez a categoria. 
 
Apesar dos desafios do ensino a distância, que impediram a discussão e a pesquisa de temas entre estudantes e professores presencialmente, o concurso literário surpreendeu a organização. Inclusive, a preocupação com a escola durante o isolamento físico, como a falta da socialização e das aulas presenciais, foi mencionada nas redações, apontou Ricardo Almeida, professor da USCS e integrante da organização do Desafio de Redação.